[Resenha] O Símbolo Perdido

Mais um desastre de Dan Brown

Tinha prometido a mim mesmo que não iria ler esse livro. Por quê? Porque eu já sabia qual seria o resultado. Mas, teimoso como sou, desperdicei meu dinheiro e adquiri um exemplar. Errei, contudo. Imaginava que o livro ia ser ruim. Só que ele não é ruim – é PÉSSIMO.

Depois de Fortaleza Digital, o primeiro livro do autor, o que se deu foi uma sequência de roteiros idênticos e pré-programados: leu um, leu todos, como dizem por aí. E isso é uma das piores coisas que um escritor pode fazer. A repetição. A extrapolação da paciência do leitor. Uma sensação horrenda de deja vu, que eu, agora definitivamente, não pretendo experimentar de novo.

Acontece que, com “O Símbolo Perdido”, Dan Brown quebrou as barreiras do ridículo. Além da sensação de que já se leu a mesma coisa outras quatro vezes, ele consegue irritar o leitor BEM MAIS do que nos livros anteriores. É uma ladainha sem tamanho, com direito a monólogos patéticos e pseudo-filosóficos, distorções científicas e um puxa-saquismo explícito da Maçonaria. Vamos combinar: quem aqui confia nos “fatos” que Dan Brown expõe em seus livros? Querem saber o que são esses “fatos”? Oportunismo barato, mentiras sensacionalistas, invenções sem pé nem cabeça!

As últimas 50 páginas do livro são o ápice… o ápice da irritação, do asco. Foi uma tortura chegar até o fim! Além de os personagens serem inverossímeis e caricaturais, desta vez a trama consegue triplicar o nível de babaquice “religiosa-filosófica-científica”, ao ponto de fazer querer largar o livro na metade. E só não o fiz porque paguei caro no livro e não iria jogar meu dinheiro fora. E porque queria ver se, afinal, eu estava errado ao supor que não gostaria. Não estava!

Isto pode parecer mais um desabafo do que uma resenha, mas que seja! Cansei dessa literatura de baixa qualidade que recebe grande destaque na mídia, enquanto tantos bons autores – incluindo brasileiros – continuam no anonimato. Se fosse para recomendar algum livro dele, ISOLADAMENTE, eu diria para ir direto ao “Ponto de Impacto”. Mas sem ler absolutamente nenhum outro, porque não vale a pena: Dan Brown é um autor “cíclico” (no sentido da repetição) e, pelo visto, não vai deixar de ser.

3 respostas para [Resenha] O Símbolo Perdido

  1. carolina disse:

    Não vou gastar meu tempo lendo Dan Brown, credo!

  2. Daniel Silva disse:

    Perdeu o tempo lendo Dan Brown? Tá maluco. Esse escritor é daquele típico “não li e não gostei”. Um dia ainda escrevo como você, garotinho. :)

    Abraço

  3. Dandra disse:

    Estou enrolando à beça pra ler esse livro, peguei no máximo umas quatro vezes, e não consigo adiantar a leitura. Algumas coisas são legais, mas como vc disse, é mais do mesmo.

    Ponto de Impacto é um ótimo livro. E se já leu todos dele (meu caso tb) ler os próximos desanima. Mas vou até o fim, um dia chego lá ;D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: