[Resenha] A Humilhação

Um bom livro de Philip Roth.

Imagine um famoso ator de teatro, reconhecido por todos pelas suas formidáveis interpretações. Agora imagine esse mesmo ator descobrindo-se, de repente, incapaz de continuar atuando sem explicações aparentes. Temos aí o personagem principal deste “A Humilhação”, do norte-americano Philip Roth, lançado recentemente pela Companhia das Letras.

Ao longo de suas 104 páginas, acompanhamos a trajetória de Simon Axler, que, caído em desgraça, foi abandonado pela mulher e ridicularizado por conta de suas últimas atuações, que não tiveram sequer um resquício do brilhantismo de outrora. Após uma breve estada numa clínica psiquiátrica, sem conseguir achar uma explicação pertinente para sua impotência, acaba por se envolver num relacionamento com Pegeen Mike Stapleford, filha de um casal de antigos amigos seus. O detalhe: Pegeen é lésbica.

E a partir daí acompanhamos a relação intensa e tumultuada dos dois, a obsessão de Simon pela jovem – muitos anos mais nova que ele – crescendo a cada dia. Soma-se a esse problema o fato de que os pais, ao descobrirem o romance, além de o receberem com surpresa, tentam fazer pressão para que chegue ao fim o mais rápido possível.

Mas não se engane: este não é um livrinho açucarado e bobo de romance como tantos que pululam no mercado e entopem as listas dos mais vendidos. A escrita de Roth é densa, jogando na cara do leitor os pensamentos do ator decadente e causando uma sensação de angústia à medida que percebemos que a paixão desenfreada por Pegeen não consegue afastá-lo de seu maior problema: ele próprio.

“A humilhação” percorre e explora o psicológico e o emocional de Simon Axler, gerando afinidade entre este e o leitor. O texto todo é permeado por uma alta carga de erotismo, que parece ser uma característica dos trabalhos de Philip Roth. Sendo um livro curto e de leitura razoavelmente simples, prende a atenção até o final, que, apesar de abrupto e previsível, consegue ser satisfatório.

Um livro para se ler atentamente, pois, apesar de curto e de fácil compreensão, pode muito bem servir como pretexto para uma reflexão não só sobre as atitudes dos personagens, mas também sobre as nossas relações afetivas e a incapacidade que por vezes temos de lidar com os próprios problemas. Recomendado!

2 respostas para [Resenha] A Humilhação

  1. Belzita disse:

    Boa análise.
    Abs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: