Sobre homofobia, discriminação e aquela velha e obscura ignorância

Um amigo me perguntou algo no FormSpring que me fez parar e refletir um pouco. Transcrevo a resposta aqui, com alguns acréscimos.

A questão dos direitos dos homossexuais é ainda polêmica, infelizmente. Não deveria ser. Porque não era nem para estar sendo discutida; direitos fundamentais não se plebiscitam, se GARANTEM. A homofobia é provavelmente a forma de discriminação mais difundida e aceita entre os brasileiros. Questão de cultura? Eu diria de FALTA de cultura. Porque os homofóbicos têm uma absoluta carência de, entre outras coisas, respeito; ao seu léxico faltou ser inclusa a palavra “dignidade” – atacam a dignidade alheia como cães ferozes, sem querer ofender os cães.

O que leva uma pessoa a discriminar alguém que gosta do mesmo sexo? O que faz com que alguns se excedam ainda mais e agridam fisicamente aqueles ditos “diferentes”? Qual é mesmo a grande diferença entre um heterossexual e um homossexual? Me intriga o fato de que, em geral, uma pessoa vazia e mau caráter e hétero tem mais aceitação do que um sujeito que é trabalhador e brilhante, mas gosta de beijar outros homens; do que uma mulher que é séria e responsável, mas sente atração por outras mulheres; do que uma pessoa que é boa e amigável, mas manda às favas os rótulos e ama… pessoas.

Seria medo, talvez? As pessoas às vezes receiam ver nos outros aquilo que elas mesmas são. As pessoas têm medo do desconhecido, mesmo que esse desconhecido lhes seja estranhamente familiar. Resta discriminar, não é mesmo? Agredir, verbal, fisicamente. Porque isso supre o vazio lá dentro. Porque isso atenua a dor; mas não a afasta, de modo algum. A dor está sempre presente. E o medo. Ah, palavrinha complicada, essa, hein? Porque é preciso muita coragem pra assumir verdades para nós mesmos. E coragem é justo o que falta aos homofóbicos. Quem ousa dizer que é corajoso um indivíduo que agride gratuitamente o outro com uma lâmpada, pelo simples fato desse outro ser homossexual? A verdade dói, não concordam?

Uma pergunta surge: qual o principal combustível desse sistema de ódio e intolerância, a chama que alimenta a discriminação? Nossa sociedade ainda é, de forma lamentável, pautada por dogmas religiosos e moralismos arcaicos. Há uma confusão inaceitável entre Estado e religião; no caso do Brasil, temos uma grande influência cristã – antes majoritariamente católica, mas, com a ascensão das igrejas protestantes, esse cenário agora mudou. Mas a discriminação e a ignorância continuam as mesmas, e, infelizmente, essas religiões ajudam a disseminá-las.

É difícil para boa parte das pessoas aceitar que gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros são cidadãos como quaisquer outros; que têm – ou DEVERIAM ter – os mesmos direitos que os demais; que são gente com sentimentos, dúvidas, emoções; em suma, que são SERES HUMANOS, e como tais devem ser respeitados.

A bancada cristã no Congresso se empenha em tentar sabotar os projetos pró-LGBT. Me disseram que o tal do Cristo pregava algo como “amai a todos”; quer dizer então que esse “todos” é seletivo? Que direito tem essa gente de dizer o que é certo e errado? Que poder é esse que lhesatribuem de isolar e perseguir quem não os agrada? Acho que a maioria dos cristãos – digo “maioria” porque conheço vários ponderados -, em vez de combater homossexuais, deveria, sei lá, arrecadar donativos para as vítimas do RJ, envolver-se em projetos de apoio a crianças necessitadas, ou simplesmente cuidar da sua vida. Porque, para ser curto e grosso, ninguém vai obrigá-los a dar o rabo, então por que patrulhar o corpo alheio?

Se deus existisse, por certo não discriminaria nenhum de seus filhos. Então por que vários deles insistem em seguir na contramão daquilo que eles próprios pregam? Ah, sim, esqueci: o “amai uns aos outros”, o “amai a todos”, é seletivo. É amar e respeitar só quem interessa.

Quando as pessoas aprenderem a reter seus preconceitos para si e demonstrarem um mínimo de respeito para com os outros, teremos uma sociedade melhor. Até lá, receio que os homofóbicos terão que engolir a união estável homossexual que vem aí via STF, e também, se tudo der certo, a lei que criminaliza a homofobia.

58 respostas para Sobre homofobia, discriminação e aquela velha e obscura ignorância

  1. Alex Bastos disse:

    Só um comentário que não é meu pra complementar o seu ótimo texto.

    “A maioria dos homens mais depressa nega uma verdade dura do que a enfrenta.” – G. R. R. Martin, A guerra dos tronos.

  2. cristiano1105 disse:

    Muito bom o texto. Esses dias assisti ao filme ORAÇÕES PARA BOBBY, que é excelente sobre o assunto, principalmente na relação do homossexualismo com religião! Indico. Abraços e parabéns pelo texto

    • Ramiro Catelan disse:

      Esse filme tá na minha lista de espera; já me falaram muito bem dele. Só um complemento: homossexualiDADE, que “ismo” é ultrapassado e remete a doença, pensamento já obsoleto. Ou DEVERIA ser obsoleto, visto que muitos ainda insistem em tratar o pessoal LGBT como doente. Obrigado pelo elogio. Abraço!

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        E só mais uma coisa: acho que já é hora de ter uma lei que reconheça a heterofobia em vocês e perseguição ao heterossexual e que puna isso, porque cheguei a ler em um site, de um lider de vocês, da bahia, que “a Aids surgiu nos heterossexuais e que nós é que contaminamos vocês”. É a extrema tolerância no heterossexual que deixa esse tipo de coisa acontecer. Estamos entre assumidos e não assumidos, numa linha de fogo que só aumenta a violencia contra mulheres e crianças, porque todo e qualquer ataca a heterossexuais sempre recai em mulheres e crianças primeiro e maciçamente e gente como você é quem cria isso. Eu vou dentro do possível começar a discutir isso em redes publicas com os heterossexuais e os sites que tratam da violência domestica, porque tudo tem um limite.

  3. […] This post was mentioned on Twitter by andrea alves and Alex Bastos, Ramiro F. Catelan. Ramiro F. Catelan said: Sobre homofobia, discriminação e aquela velha e obscura ignorância: http://bit.ly/i1OwWc #HomofobiaNao @HomofobiaNao @gaybrasil […]

  4. PELA PENA DE MORTE disse:

    Você é heterofóbico?

    • Ramiro Catelan disse:

      Claro que não. Primeiro, porque não existe heterofobia; segundo, porque não teria sentido em ser “heterofóbico”, considerando minha própria natureza; e terceiro, porque eu guardo meus preconceitos pra mim, sem discriminar os outros. Acho que as pessoas têm que perder a mania de achar que só porque se defende uma causa, se está vinculado a ela. Eu não sou hétero – nem gay. ;)

      • felixmaranganha disse:

        Nesse caso discordo por já ter sido vítima da tal heterofobia. Preconceito não se define em ser da maioria ou da minoria, mas em ter um caráter duvidoso (e tanto homossexuais quanto heterossexuais são passíveis de ter caráter duvidoso).

  5. Muito bom, Ramiro.
    Acredito que tudo caia naqueles velhos conceitos de moral e bons costumes. Digo “velhos” porque são coisas que, de uns tempos para cá, felizmente, tem diminuído muito.
    Porém não o suficiente, claro.
    Quando somos crianças temos medo de agir com naturalidade com relação a homossexuais porque tememos que nossos próprios colegas achem que o somos e venham a nos discriminar. É algo “aceitável” para uma criança (embora devesse ser diferente), mas canso de ver adultos com o mesmo raciocínio.
    Canso de dizer que, para se gostar de azul, não é preciso odiar e se afastar de quem gosta de vermelho.
    Parabéns pelo texto, cara!

  6. Carolina Paiva disse:

    Ramiro, mais uma vez escreveu um ótimo texto.
    Vamos torcer para a decisão do STF.
    E quanto ao comentário sobre heterofobia, só tenho a lamentar pela mente tão pequena de algumas pessoas. Não sei se foi preguiça de pensar ou trollagem, mas é um absurdo alguns acharem que “heterofobia” está no mesmo patamar que homofobia.
    Quantos heteros são agredidos na rua por dia, pelo fato de serem heteros? Quantos heteros são expulsos de casa, por serem heteros?

  7. PELA PENA DE MORTE disse:

    Não vejo como é possível aceitar o termo “homofóbico” sem aceitar o termo “heterofóbico” o que aliás, todo homossexual é.

    • Ramiro Catelan disse:

      Não. Não existe “heterofobia”. Ninguém é morto e discriminado pelo fato de ser hétero. E quem defende essa ideia ESCROTA geralmente são homóbicos. :)

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Então homofóbicos é quem defende a idéia de heterofobia?? hehehe! Francamente, Ramiro! Só rindo!

      • Ramiro Catelan disse:

        A maioria dos que prega isso são homofóbicos. Não são apenas alguns gays que são enrustidos: há vários homofóbicos enrustidos, também. Às vezes eles nem se dão conta de que são, o preconceito tá infiltrado no sangue!

  8. PELA PENA DE MORTE disse:

    Então o homossexualismo é um “direito” fundamental?

  9. PELA PENA DE MORTE disse:

    Você disse que, “se deus existisse, por certo não discriminaria nenhum de seus filhos.”… interessante porque, aparentemente todo homossexual e lésbica são frutos de uma relação heterossexual. Ao menos de uma relação fisicamente heterossexual. Entendemos que tudo quanto existe vem da poderosa capacidade na Fêmea de garantir o nascimento, preservar e dar continuidade à Espécie, onde o macho geralmente quando não a serve é descartado após a cópula. É por força do amor nela que a exuberante vida nesse planeta se deu e continua a existir. Sabemos que tudo quanto existe, só existe porque TODA Natureza é heterossexual. E entre homossexuais? …Nasce o que?

    • Ramiro Catelan disse:

      Aquela típica visão cristã de que sexo, se não for pra reprodução e dentro do casamento, é pecado. Patético. Um casal em que homem e mulher são estéreis: ambos devem ser aberrações, se formos usar essa tua lógica imbecil.

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Gostaria que me mostrasse em qualquer trecho cristão, as observações que eu fiz, porque que eu saiba, para a bíblia a mulher é imunda até por parir! É imunda por gestar, parir, menstruar. Os homens que escreveram a bíblia, dizem isso claramente em Leviticio.

        Ao contrário! Defendo vigorosamente que homens são subprodutos da Espécie e que Especies são constituidas exclusivamente por Fêmeas! Que o macho é tão descartável quanto um parasita doente do trabalho e conhecimento das Fêmeas e que serve exclusivamente a cópula, e isso quando serve porque varias especies de femeas geram por partenogenese, poder que nenhum macho tem.

        Acho estranho que em pleno 2011 alguém sofra, como você parece sofrer, com os textos da bíblia, escritos todos eles por homossexuais enrustidos, cheio de ódio, medo e inveja de mulher!! E ainda achar que isso tem algo haver com algum deus!! Deus para mim é a Natureza meu amigo e ELA é completamente sexista. Ela mostra isso por não ter dado poder NENHUM a vocês. E o homossexualismo, que é resultado final da degeneração que essa inveja em vocês provoca.

        Mas vou repetir: SE alguém persegue vocês NÃO É e NUNCA foi heterossexual. É HOMOSSEXUAL ENRUSTIDO. Heterossexual meu amigo, gosta demais de mulher para ter tempo para ficar se preocupando com homens! Eles não estão nem aí para vocês!!

        E quando eu disse que homos e lesbicas são frutos de relações heterossexuais, não esqueça que fiz questão de dizer “APARENTEMENTE”. Isso porque vários homossexuais são filhos de homens “linha dura” (conservadores extremistas, como militares, judeus, etc..), EXATAMENTE os que atacam o homossexualismo e responsáveis pela violência domestica e destruição psicológica de mulheres e crianças de ambos os sexos.

        Será que é preciso ser muito inteligente para perceber que esse tipo É homossexual enrustido? Que na verdade apenas o ato sexual se parece com heterossexualidade, mas na verdade esse tipo é aquele que só casa com mulher, tem filhos com mulher, porque não consegue aceitar suas predisposições?

        Agora chamar o poder da MÃE de “patético” só prova que você é completamente heterofobico e dissemina ódio contra mulheres.

        Estranho, porque o homossexual assumido não age assim. É o recalcado, o não assumido que age assim.

    • felixmaranganha disse:

      PELA PENA DE MORTE:probleminha interessante esse. Tenho amigos homossexuais de infância que optaram por ter filhos mesmo sendo homossexuais, e não recorreram à adoção. Um amigo meu na Inglaterra, casado com um inglês, procurou uma mulher interessada em ser mãe, transou com ela, tiveram um filho, e tanto ela é tida como boa mãe, quanto ele é tido como um bom pai, e nem por isso ele deixou de ser gay, nem ela de ser hétero. Essa categorização é coisa da nossa cultura http://assassinador.blogspot.com/2011/03/liberdade-de-ser-como-se-quer-ser.html

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Duvido muito que uma mulher que tenha se prestado a isso, seja heterossexual.

        E entendo, como mãe que sou, que toda criança tem o direito de crescer em um ambiente onde não seja coagida a ver homens beijando homens na boca e ceninhas de intimidade física.

        Sou terminantemente contra que lesbicas e gays adotem crianças, assim como também sou contra que homens tenham a guarda e posse de filhos, já que a maioria o faz, senão todos, para se vingarem das mulheres e parte dentro desse grupo, para garantir o acesso a criança que ele molesta sexualmente.

        Esse abusos só vêm sendo permitido, porque infelizmente homossexuais também fazem provas para juiz de direito. Crianças tem que ser criadas por mulheres e mulheres heterossexuais, independente dessas crianças virem a mostrar ou não predisposição homossexual. E ponto pacifico.

      • felixmaranganha disse:

        PENA DE MORTE: vocês vivem em mundos de muitas certezas. Esqueceram que os fatos não nos dão certeza de nada.

      • felixmaranganha disse:

        Então posso dizer que devia ser proibido que cristãos adotem crianças? Porque, sei lá, sou budista, e no budismo, há mais de 2 mil anos, o homossexualismo é algo tolerável e, diferente do cristianismo, o budismo nunca viu problemas nisso, porque não temos um criador que nos fez predeterminados para nada. Somos donos de nossas escolhas, e ponto final. Sou a favor sim de que homossexuais adotem crianças, como os heterossexuais. Não é a sexualidade dos pais que formará caráter dos filhos, mas sua capacidade de dar uma boa educação.

        Talvez abrir mão de algumas certezas seja interessante para você.

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Essa Felix é a diferença entre os sexos. VOCÊS vivem em um mundo incerto, sem valores fixos, porque são (pelo menos alguns de vocês, não tenho certeza), “homens” e exatamente por isso é que são dependentes das mulheres, por sermos “a medida de todas as coisas”. Isso porque é só na mulher que vocês podem encontrar o equilíbrio perfeito entre Feminino e masculino que são bem mais que apenas poder e força, respectivamente. Essas incertezas sobre as quais fala, só existem em VOCÊS de sexo masculino, não nas mulheres Heterossexuais, e por razões largamente fundamentadas que encontram fortíssimas bases em toda Natureza, em todas as Espécies.

        São SUAS incertas e se você as vê em toda parte, desculpa, ou você anda encontrando as mulheres erradas ou não anda encontrando elas!

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        E quanto a pergunta que fez sobre cristão e budista… francamente! Leia o que eu escrevi! Falei até da condição Natural da Fêmea e da mulher como “machos superiores!”

        Tenho falado SISTEMATICAMENTE de mulheres!

        Nem homens, nem cristãos, nem homossexuais, lesbicas, heterossexuais de sexo masculino, com títulos, diplomas ou coisa nenhuma! Crianças têm que ser adotadas por mulheres e mulheres heterossexuais, onde os valores não existem ainda tão distorcidos. E de preferência mulheres fortes, capazes, independentes psicológica e emocionalmente (como todas as fêmeas da Natureza são), porque é isso que forma o caráter de crianças de ambos os sexos. Lê primeiro antes de me perguntar uma coisa dessas!

      • felixmaranganha disse:

        PENA DE MORTE: não falei das certezas das mulheres,mas os cristãos. Eu sou budista, se é que não percebeu ainda, e, no budismo, não ligamos muito para isso de certezas.

        Primeiro, porque as certezas não existem de fato:o que existem são os fatos, e nossos sentidos, nossa relação com o mundo, não alcança os fatos.

        Segundo, porque considero as religiões monoteístas um tanto presas a um conjunto de pressupostos que, para nós, budistas, não tem valor nenhum.

        Portanto, o budismo me garante ter uma cabeça mais aberta para não julgar ninguém, nem mesmo a mãe heterossexual do menino ingles que o teve com um homossexual. Julgar é desnecessário.

        Sei que Ramiro tem esse defeito, de julgar demais, mas é mais fruto da idade que da escolha religiosa, ética, sexual ou o que seja que ele tenha escolhido para si, e que, por sinal, não me interessa, que fique no âmbito pessoal dele mesmo.

    • josé disse:

      Com tantas crianças abandonadas, fome, problemas sociais nesse mundo em principio de decadência, a procriação deveria ser menor das preocupações. Muitos casais do mesmo sexo adotam crianças, isso também não é amor? Num mundo onde pessoas dão mais valor aos animais de estimação do que a crianças orfãs essa é uma atitude nobre, que deveria ser apoiada ao invés de recriminada por tabus religiosos e conservadores que não trazem nada de produtivo. que esses conservadores voltem suas atenções pros pedofilos, lobos disfarçados de ovelhas e pros agressores domesticos. Sobre o texto, achei muito bom, parabéns ao autor

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Não. Não é “amor”. É apenas um resquício da antiga condição heterossexual. Homossexualismo é um desvio dessa condição, mas até que satisfaça plenamente a psique do indivíduo, ou seja, que seja plenamente assumido, as pessoas ainda se vêem movidas a atos que “apenas” se parecem heterossexuais. Isso termina completamente quando todas as barreiras psicológicas são vencidas.

        Portanto, não é “amor”. O amor leva ao ato heterossexual com ligação psicológica, o que não há nem na adoção e nem no contato sexual entre um homossexual e uma mulher.

      • felixmaranganha disse:

        PENA DE MORTE: Desvio da condição? Não nascemos homossexuais ou heterossexuais! Nascemos macho o fêmea!

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Desvia da condição Natural de heterossexual. Toda Natureza É heterossexual. E dizer que nascemos machos ou fêmeas não é um contra argumentação, porque na Natureza os machos são machos por excelência, embora em comparação com a Fêmea, todo macho é um “macho inferior”.

        De qualquer modo, não existem “manadas” de “machos” assim como não existem (e pode acreditar, não existe mesmo!), machos liderando sejam manadas, alcatéias, seja o que for.

        Gregariedade é uma condição Natural na FÊMEA e não no macho, mas seguir uma Fêmea Alfa, geralmente a mais experiente, depende exclusivamente do consentimento dela e isso varia de acordo com o comportamento do macho da espécie em particular.

        Na Natureza, machos não são “amiguinhos”, ou seja, eles não se “identificam” um com o outro e é isso o que conserva rigorosamente a “masculinidade” neles, porque a identificam entre machos leva paulatinamente ao que eu chamo de “EMASCULAÇÃO”.

        Só existe homossexualismo em nossa Espécie é porque existe a idéia distorcida de que homem tem que ser “amiguinho” de homem e essa idéia massificada entre nós cresce a medida que o homossexualismo cresce também.

        Se você usasse sua inteligência para ouvir com atenção o que nos é dito todos os dias por meio dos veículos de comunicação, descobriria que somos todos os dias induzidos a um comportamento não heterossexual.

        SIM, caro Felix, nascemos sim heterossexuais. O homossexualismo NÃO É uma condição Natural. Se vamos ou não conviver com isso É OUTRA história. Para mim, desde que haja respeito eu convivo com qualquer pessoa, heterossexual ou não, mas isso não me impede em hipótese alguma de ter uma visão lúcida e bem viva entre Natural e não Natural.

      • felixmaranganha disse:

        PENA DE MORTE: Sexualidade não é suscetível a desvios, mas a experiências. Você experimenta e decide se quer ou não. O problema é que formamos nossas experiências a partir da experiência dos outros, como pais que sejam homofóbicos, por exemplo. Ao dizer que “Toda Natureza É heterossexual” você demonstra duas saídas argumentativas: ou conhece a natureza a fundo para dizer isso, ou desconhece a própria natureza (como os casos de homossexualismo em moscas do gênero Drosophila, estudadas por Jay Gould, como comportamento básico, e não como recurso à falta de fêmeas).

        Na natureza, machos são machos por excelência, tudo bem, concordo, mas os animais são animais por excelência, não precisam ficar preocupados se vão ou não agir de um jeito que desagradaráuma comunidade. Se um leão quiser dar o rabo a outro leão, é entre eles, nem as leoas julgarão, nem outros leões.

        Porém, prefiro acreditar que você realmente desconhece o mundo animal. Pois bem, sou Félix Maranganha, vaqueiro, prazer… Conheço os animais de várias espécies e posso garantir que na maioria das espécies o macho é dominante na manada sim! Talvez seja por isso que os biólogos os chamam de “machos alfas”. Eles não são conscientes disso, claro, mas apenas assumem um papel que foi dado a eles geneticamente, nada mais. Portanto, são gregários enquanto machos, e essa gregariedade está também na fêmea. Fêmeas mandam somente em grupos de felinos, hienídeos e primatas, ou em espécies cujos grupos apresentam poucos machos para muitas fêmeas, como macacos na índia, o que significa que não é a regra, mas a exceção. Usar o ser humano como parâmetro de julgamento e outras espécies demonstra apenas ignorância.

        Outro problema é seu prejulgamento pela concepção de “amiguinho”. Machos identificam-se sim uns com os outros, tanto queem matilhas e alcatéias, assim como na espécie humana, machos apreciam mais a presença de outros machos, assim como as fêmeas apreciam mais a presença de outras femeas.

        Masculinidade e feminilidade são condições psico-biológicas, ou seja, são características sociais. Você é macho ou fêmea, mas pode ter caracteres masculinizados ou efeminados, e ponto final.

        Quanto ao homossexualismo em nossa espécie, só existe porque somos primatas, e ponto final! Outras espécies primatas não vivem em tabus, e os individuos podem migrar de uma condição a outra no momento em que quiserem. Apenas em civilizações com maior controle social é que isso deu em merda, pois a melhor forma de exercer controle social é controlando os instintos básicos, como sexualidade, alimentação e excreção.

        Por isso, digo que eu uso sim a minha inteligência para ouvir com atenção, e todos os lados da questão. Obviamente, sou cientista, e prefiro privilegiar as informações mais embasadas, a despeito daquelas cuja única base é “está nas escrituras sagradas”. E a verdade é que pode ocorrer sim uma indução à homossexualidade, mas é apenas a contrapartida de 2 mil anos de cultura e mídia induzindo à heterossexualidade.

        Por isso, digo que não nascemos com sexualidades definidas, mas com sexos definidos. A sexualidade é aquisição cultural. Se fosse genético, nossa espécie evoluiria de modo a criar mecanismos de prevenção a um ou outro comportamento. Como os mecanismos não evoluíram, então significa que, na natureza, são desnecessários.

  10. PELA PENA DE MORTE disse:

    Você diz que o “ismo” remete a doença e que essa idéia já é obsoleta… E a Aids? Como é que se torna a Aids obsoleta?

    • Ramiro Catelan disse:

      Vou querer argumentar O QUE com uma pessoa que defende pena de morte e compara a homossexualidade à AIDS, insinuando ainda que são SÓ os homossexuais que “espalham” a doença?

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Bem, não me lembro de ter pedido a pena de morte para homossexuais, mas para “enrustidos” que incitam ódio contra mulheres (essa heterofobia que vejo em seu texto), sim, porque são exatamente esse tipo que mata mulheres, crianças, inclusive, homossexuais.

        O cara que debocha da maternidade e incita odio contra heterossexuais, mesmo sabendo que os que atacam vocês NÃO SÃO heterossexuais, assim como aqueles que propagaram as doenças entre heterossexuais, também NÃO SÃO heterossexuais, só pode ser um homossexual enrustido. Por um instante achei, pela sua defesa apaixonada e doentia ao homossexualismo que você pudesse ser assumido (esse tipo não constitui problema), mas você não é.

        É perverso e cheio de ódio e fala da maternidade com desrespeito. Alias, as expressões que usou para me agredir, mostram abertamente A SUA INTOLERÂNCIA E PERSEGUIÇÃO AO HETEROSSEXUAL, exatamente o que originalmente, chamou minha atenção em seu texto e me fez perguntar se você era “heterofobico”.

        Você em hipótese alguma é heterossexual Ramiro. Isso fica bem claro tanto em seu texto mentiroso, em muitos sentidos, quanto em seus comentários cheios de expressão baixas “imbecil”, “patético”, “idéia escrota”, etc.. enfim, mostram um recalque feio e pesado que você precisa resolver, porque o seu comportamento é claramente de um homossexual enrustido, SIM!

    • Juliano B. disse:

      Não é TODA a natureza que é “heterossexual”. Já ouviu falar em http://pt.wikipedia.org/wiki/Telitoquia ? E ninguém é obrigado a ser gay! Essa é a ideia mais idiota que já saiu da boca dos fascistas! (Não gosto de usar o termo homofóbico pq ele não atinge a questão principal que é o fascismo e a intolerância à minorias).

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        sua resposta já foi dada abaixo, Juliano e nem merecia, porque qualquer um que tenha cursado o ginásio conhece essa resposta, não obstante as muitas distorções intencionais e em cima do tema.

  11. Eu acho impressionante a necessidade que as pessoas tem de querer dizer o que é certo e o que é errado na vida das outras.
    É só viver a própria vida usando os seus princípios. Todos deveriam fazer isso. Aliás, todos o fazem, mas muitos, não satisfeitos, querem que outras pessoas usem o mesmo princípio. E o pior é a forma como argumentam.

  12. Henrique Pacheco disse:

    PELA PENA DE MORTE levou K.O em todas. Tem mais pontos a ser derrotado?

    Siga isto: Você torce pro time A, acontece que há outro que torce para o time B. Esse outro não suporta que você torça para o time A. Qual o motivo dá a ele razão para essa “aversão” à você?

    Bem lembro que avôs diziam que torcida de times rivais, sentavam lado a lado na arquibancada e de muito bom humor não importando ainda, o quanto se torcia ou o resultado da partida.

    • Henrique Pacheco disse:

      Só completando. Assim como antigamente (e de forma correta), o importante era torcer, não importando para qual time. O importante nas relações é AMAR, não importando a quem. O mal está na intolerância.

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Exatamente! Na intolerância que o homossexual enrustido carrega contra os assumidos, porque isso os leva a casar com mulheres e na ânsia de experimentarem a falsa sensação de masculinidade que eles não sentem mais (e esse é o maior dilema e gerador de ódio neles), destroem psicologicamente crianças e mulheres. Ou vocês, seguidores do Ramiro, apoiadores do ódio cego nele contra quem não tem culpa de suas predisposições sexuais (que ele claramente nega ter!), não foram vítimas de seus “papais”? Se não tivessem sido, não apoiariam esse texto cheio de maldade e ódio, porque que eu saiba ao menos no Rio de Janeiro onde nasci e vivo, os gays andam livremente por onde querem. Que eu saiba ninguém os impede de ostentarem sua homossexualidade em passeatas que eles chamam de orgulho gay, que leva mais de um milhões deles para a avenida paulista todos os anos. Eles têm bares, boates, exclusivamente voltadas para eles e frequentam os mesmo hotéis e motéis que os heterossexuais. Eles estão nas novelas até em horários que crianças estão assistindo. Então esse texto do Ramiro refere-se mais ao ódio pessoal mesmo dele por não conseguir mais se sentir homem, do que qualquer outra coisa. Intolerância mostra o texto dele. E não só isso, incitação ao ódio e distorção grave da realidade.

        Mas decidi que vou escrever sobre tudo isso em meu blog e em meu site, embora meu site não tenha o nome pena de morte, mas trata da violência contra as mulheres (vítimas do que chamam de “machista” mas sabemos que são exatamente homossexuais enrustidos).

        Já é hora de heterossexual começar a combater isso porque paciência tem limite e respeito é bom e a gente gosta.

      • felixmaranganha disse:

        PENA DE MORTE: o Ramiro tem umas posições que apoio, e umas em que nós temos desacordo, mas nem por isso digo que ele é primario, idiota ou burro. Pelo contrário: apontar falhas óbvias de argumentos (como os seus, que tiram conclusões de modus ponens em premissas de modus tollens e achando que está sendo logicamente perfeito).

        Apenas digo isso: você está errada, e ponto final.

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Tiro conclusões em bases que forjam Padrões Naturais, meu amigo, e não na arrogância do ser humano que teima em achar que não é governado por nada! Claro que somos.

        O modo como ele defende o homossexualismo diverge frontalmente de características genuinamente heterossexuais. Esse tipo de divergência só se dá quando “já” houve uma ruptura interna da condição de heterossexual. Com base nisso e na compreensão do que é heterossexualidade (o que na cabecinha de homem geralmente significa “apenas” transar com mulher!!), torna-se perfeitamente compreensível a ferocidade com que ele defende aquilo que ele diz não ser. Porque NINGUÉM defende com essa ferocidade, como se defendesse algo “vital”, se não é de fato para si!

        Acho que a primeira pergunta que um homem deve se fazer é o que é heterossexualidade, pergunta que ao que parece homem nenhum no mundo faz, talvez apenas um mísero porcento mais inteligente e estranho isso, essa falta de curiosidade sobre sua própria condição, porque no fim vocês acabam adotando idéias, as vezes por força das pressões que o “meio” faz, que vai solapando por baixo a própria condição de vocês.

        Mas tudo isso é explicado também pela arrogância nos homens, pelo menos, em certo numero de homens, que acham que têm controle absoluto sobre o que entre e sai de vocês, em suas mentes, por meio de seus sentidos, percepção… pois é, eu não queria dar essa má notícia, mas não têm não.

  13. PELA PENA DE MORTE disse:

    Ramiro, você tem um problema bem mal resolvido com homossexualismo e religião. Para início de conversa, o sexismo na bíblia e seu derivados, é claramente homossexual. A bíblia incita indiretamente a isso, quando incita o desrespeito e a violência contra a mulher.

    Engana-se completamente quando diz que “ninguém é morto por ser hetero”. Esse é o mais antigo dos crimes contra crianças e mulheres porque sabemos que quem caça e mata mulheres e crianças são homossexuais enrustidos. Todo machista inclusive é um homossexual enrustido. Eu, ao contrário do que você quer fazer parecer, não me sinto hostil em relação a homossexuais assumidos. Todo problema consiste exatamente naquele que resiste a aceitar sua orientação. ESSE é o elo que liga homossexuais e heterossuxuais, sem o conhecimento desse ultimo que geralmente são mulheres (as vítimas deles). São eles os transmissoras das doenças que se desenvolvem, como a Aids, entre os homossexuais.

    Lembro-me perfeitamente que a Veja estampou a cara de mais de 20 mulheres (com a devida autorização delas), numa matéria sobre a Aids e os primeiros sinais dela no Brasil, entre heterossexuais. NENHUM dos maridos e namorados, exatamente os que transmitiram a doença as mulheres, permitiram a exposição deles. Um número muito reduzido confessou que mantinha relações homossexuais e um numero maior disse que mantinha relações sexuais com prostitutas. Só que tinha uma coisa: não havia nenhuma estatística da doença entre prostitutas. Todos eles casaram-se com mulheres, tiveram filhos com mulheres, mas gostavam era de homens. Todos eles tinham medo de assumir suas predisposições e assim espalharam a Aids entre os heterossexuais, que nada tinha haver com a história.

    Então o homossexualismo enrustido, recalcado, não é só o que promove a chacina diária de mulheres e crianças no mundo inteiro, seja sob o jugo de um Islã ou de qualquer outra religião INVENTADA por homens, seja pela inveja e despeito que homens tem de mulheres (tanto que querem ser elas, embora não possam), seja porque todo homossexual é pedófilo (O Banquete de Platão foi livro de cabeceira da Igreja católica por quase dois mil anos), enfim, também é um transmissor de doenças venéreas para nós, porque eu NÃO CREIO que tenha sido apenas a Aids que relações anais tenham criado. Acredito cegamente que todas as doenças venéras que existem foram criadas sim por relações homossexuais onde o intestino é vaginizado.

    Razão pelo qual NÃO EXISTE doença venérea na Natureza: simplesmente, porque não existe homossexualismo.

    Acho bom você se libertar desse seu problema com religião e toda essa bobagem que você vê em suas fantasias como inimigos do seu homossexualismo, ou você vai ser só mais um desequilibrado, recalcado, a criar problemas entre nós.

  14. PELA PENA DE MORTE disse:

    E Juliano… eu tive que rir quando você escreveu aquilo! Então você acha que relações heterossexuais são exclusivas da relação entre fêmea e macho??? hehehe!

    Amigo, geração por partenogênese é por EXCELÊNCIA HETEROSSEXUAL!

    A geração por partenogênese mostra que Mátrio e Pátrio poder é condição Natural de FÊMEAS. EXCLUSIVAMENTE de Fêmeas.

    Mostra que originalmente todas as espécies foram geradas por partenogênese, inclusive a nossa, e que apenas as destinadas a isso conservaram essas caracteristicas. Mas a maior prova de que, em tese bem fundamentada, toda e qualquer Fêmea (o que inclui a mulher), pode ter em si esse princípio “reativado” em circunstância muito críticas e especiais, é que fêmeas basicamente “sexuadas” TAMBÉM se mostraram capazes de gerar por partenogênese. Duas dragões de komodo condenadas a viverem em carcere em um zoológico, geraram por partenogênese, e isso se deve ao poderoso desejo na fêmea de ser mãe e dar continuidade a espécie. Um cobra depois de vinte e cinco anos mantida em carcere no butantã também acabou gerando por partenogênese. Ambas as situações eram completamente e=inesperada, mas mostram apenas que o macho não é imprescindível e que é a FÊMEA detentora da vida e da geração e evolução das Espécies.

    É isso o que o homossexual, começando pelo enrustido (exatamente o que gera a violência domestica e abuso fisico e psicológico de mulheres e crianças) gostariam muito de ter e não podem. PODER! Esse ódio e inveja doentias que moveu os homens nos ultimos 4 mil anos a rebaixar as mulheres, é PURO HOMOSSEXUALISMO, porque heterossexual mesmo não desejar ter o poder que a mulher tem. Eles desejam ela e não a condição dela.

    Infelizmente, não se pode dizer que existem 70% de heterossexuais hoje no mundo porque NÃO EXISTE. Se existem hoje 10% de heterossexuais no mundo é muito, porque o resto está dividido entre assumidos, que devem representar 30 ou 40% e não assumidos exatamente a maioria. Esse não assumidos são os que criam problemas com vocês, mulheres e crianças.

    E você Juliano, se não é homossexual, pelo menos aprenda o que é heterossexualidade e a distinguir texto de homossexuais enrustidos, porque NÃO EXISTE geração de vida sem fecundação. NÃO EXISTE reprodução “assexuada”. Para que a Fêmea gera por partenogênese é claro que ela tem que ser fecundada e é. Mas essa fecundação se dá nela mesma porque o espermatozoide é uma SÍNTESE do óvulo e se você não ouve ainda sobre isso é porque não interessa a maioria enrustida que isso venha a tona ou seja discutido, já que interessa mais a essa maioria que as mulheres saibam o minimo possível sobre isso, é claro.

    Não é interessante que a mulher produza testosterona durante a gravidez? Se o testosterona é na verdade (teoricamente), produzido pelo apenas testículo? Pois é. Mulher não tem testículos não é? Mas produz testosterona durante a gravidez de AMBOS os sexos. Por isso a Abelha Mãe gera por partenogênese machos, ou seja, filhos de sexo masculino, portanto, “criações” dela. Homem meu amigo é apenas um subproduto da Espécie, um tipo de sub-Espécie, e deve ser esse o motivo do ódio e da inveja que termina no que vocês chamam de homossexualismo e também é a razão de vocês terem tanto medo de mulher. Imagina que bomba! Medo, ódio e inveja! Dá para entender por que fazem todo o possível para manter a mulher na ignorância e subjugada. hehehe!

    Dá para entender a heterofobia do Ramiro e o ódio dele a heterossexualidade, como se nós fossemos culpados por seus problemas!

    • felixmaranganha disse:

      PENA DE MORTE: como você não é o tipo de pessoa que lê outras fontes para se informar,lá vai:

      Lembro que em meados de 2009 o escritor Kizzy Yzatis foi vítima de homofobia, sendo espancado pelo segurança de uma boate por causa de sua preferência sexual. Achava que isso só ocorria com as “minorias”, até descobrir que as “maiorias” também podem sofrer. Em meados de 2010, durante uma aula no curso de filosofia, fui defendido por um professor (que é gay) ao me ver, de repente, vítima de heterofobia, pois os homossexuais da sala não me queriam em seu grupo de trabalho. Eu era, segundo eles, “macho demais para sentar com eles”. Pois bem, diante desses fatos, o professor na sala de aula disse uma coisa interessante: “vocês acham que sexualidade é ser gay ou hétero?” Eles ficaram constrangidos, e pude finalmente ter um grupo para não ter de fazer as 25 questões sozinho.

      Interessante que, na cultura clássica, e em alguns povos da antiguidade ou da Idade Média, essa não era uma questão tão polêmica ou preocupante. No mundo contemporâneo, porém, nossa sexualidade, como disse o professor, mede-se por estereótipos mais que por afinidades. Não vivemos nossa sexualidade, mas apenas a aparência de nossa sexualidade. Se a sociedade convencionou que todo gay deve ser efeminado, então o gay será efeminado. Se a sociedade afirma que todo “machão” deve achar outros homens feios, então assim o será. Com o tempo, passamos a viver mais os rótulos externos a nós mesmos que nossa própria vida. Em resumo: os estereótipos pelos quais a sexualidade é hoje medida prendem-se a meros parâmetros de comportamento condicionados pela cultura, transformando a sexualidade mais em comportamento que em assumir-se como se quer.

      O que as pessoas esquecem é que sexualidade é bem mais que um modo de comportar-se, e envolve muito mais coisas que as meras relações com outros seres humanos. Sexualidade é o modo como o indivíduo se aceita enquanto ser sexual. Esse aceitar-se pode fazer de uma mulher masculinizada uma heterossexual sem neuras, e de um “machão” um homossexual carnavalesco sem problemas. Por outro lado, é raro algumas pessoas exercerem esse movimento de autoaceitação natural, pois a mulher masculinizada desde cedo já é tratada como homossexual, e o menino que joga bola é visto como heterossexual. Com o tempo, a criação dos pais, e da sociedade, formam aquele indivíduo. Nesse caso eu falo de orientação: algo do qual não se pode escapar, e cuja liberdade está totalmente ausente. E por que fala-se em orientação em vez de opção? Ora, porque a sociedade aprendeu a viver mais as mentiras criadas por ela que as verdades de que o indivíduo é livre de fato para exercer seus desejos sem causar mal a nenhum outro ser humano.

      1) Ninguém é hetero/bi/homossexual, a pessoa é que está hetero/bi/homossexual: dizem que o indivíduo com determinada sexualidade é dessa sexualidade e ponto final, que ele não se interessa nunca por objetos não contemplados por essa sexualidade, o que significa prender indivíduos em rótulos: heterossexual, homossexual, pansexual, plurissexual, bissexual, parassexual. Quem disse que um homossexual jamais se interessaria pelo sexo oposto? Conheço gays e lésbicas que, quando saem, também ficam com o sexo oposto sem problema nenhum. Quem disse que o bissexual tem a obrigação de gostar dos dois sexos? Quem disse que um heterossexual jamais se interessou/interessará por alguém do mesmo sexo? Ao criar os rótulos, criamos uma barreira social, que impede as pessoas de assumirem-se como se querem naquele momento, e ainda geramos a intolerância. O problema no raciocínio social está no verbo: ninguém é de determinada sexualidade, apenas está nela momentaneamente. Sexualidade é um estado individual, e não uma essência social. Nisso, então, ficamos mais livres para não-julgar aquele cara que é gay assumido e pai de cinco filhos.

      2) A sexualidade não se define pelas experiências sexuais: um homem que tenha tido uma experiência homossexual pode passar sua vida inteira como um heterossexual convicto sem duvidar de seus gostos por um único momento. Um homossexual pode ter tido uma vida sexual bem rica com o sexo oposto e não ter dúvidas de que é homossexual. Um bissexual pode também, definitivamente, parar em um dos extremos e viver o resto de sua vida feliz e sem neuras. As experiências apenas nos ensinam, mas elas, em si mesmas, não definem o caráter de ninguém que não esteja disposto a moldar-se pela experiência.

      3) Não existe opção sexual, mas orientação sexual: este é outro ponto em que faço minha discordância. Prefiro usar a palavra preferência. Nem todos são orientados, alguns são frutos de escolhas, e de experiências. Como você pode falar que vive uma vida heterossexual convicta se nunca experimentou o “outro lado” para saber? Como um homossexual pode dizer que adora pessoas do mesmo sexo se nunca teve uma experiência com pessoas do sexo oposto? Aliás, como podem dizer que gostam realmente de uma coisa se, desde crianças, a sociedade diz a eles o que eles são? Por outro lado, há a escolha, a opção.Os indivíduos que conhecem os dois mundos sabem o que seguir. Alguns já se predispõem desde cedo a serem um ou outro, mas são casos raros, frutos de uma criação livre e sem traumas em famílias tranquilas e equilibradas, o que chamo de Preferência Livre. São casos raros porque a maioria das famílias criam orientações. A opção deveria ser deixada em liberdade, o que infelizmente não acontece.

      Por fim, tenhamos cuidado ao julgar as pessoas: a sexualidade é apenas a manifestação de uma preferência sexual que se tem em determinado instante, que naturalmente deveria vir como fruto da experiência individual. Hoje vivo minha vida como heterossexual, e sei que serei assim pelo resto da vida, não por orientação, ou por escolha, mas por preferência. Tive opções para saber que lado seguir. Mas, como toda experiência é vetada por um núcleo social tradicionalista, quem não experiencia finda por não conhecer e, do não conhecimento, surge a intolerância para com o outro, como ocorreu na boate com o escritor Kizzy Yzatis, ou na universidade comigo.” (fonte: http://assassinador.blogspot.com/2011/03/liberdade-de-ser-como-se-quer-ser.html)

      • PELA PENA DE MORTE disse:

        Como seu comentário é muito longo e todo permeado de visão tipicamente homossexual, dessa que nos dão mastigada através, principalmente dos veículos de comunicação, exatamente dessas que vão paulatinamente destruindo a heterossexualidade no ser, particularmente nos homens que costumam ser psicologicamente mais fracos que as mulheres, eu vou copiar o texto e ler com calma, assim que eu tiver mais tempo, palavra por palavra do que escreveu. E se eu entender por correta qualquer observação, vou dizer e se eu não entender por correta, vou dizer também. Não é isso o que estamos fazendo?

    • felixmaranganha disse:

      Como seu comentário é muito longo e todo permeado de visão tipicamente homossexual.
      Isso demonstra o quanto você prejulga as pessoas. Estou heterossexual, e sei que serei pelo resto da vida, gosto de mulher, e sou o que se convencionou chamar de ‘cidadão de bem’ (Ramiro odeia essa expressão, rsrs), mas não saio julgando quem não se encaixa em meus padrões de comportamento. Pelo contrário, eu tolero, respeito e cuido da minha vida.

  15. Ramiro Catelan disse:

    Sim, sim, mestre da vida, da verdade e do corpo alheio, tu estás certo em todas as tuas afirmativas! Como uma pessoa que eu não mesmo pode conhecer tanto sobre mim? Quanto brilhantismo, coerência e civilidade em uma série só de comentários! Estou chocado. Acho que o gayzinho aqui deve deixar a esquerda e as causas sociais de lado e defender a supremacia hétero, o conservadorismo e, pá!, a pena de morte. Que tal?

    • PELA PENA DE MORTE disse:

      Está “chocado”, Ramiro?… Se você fosse “gay” Ramiro, não estaríamos discutindo. Estamos discutindo porque você mostra resistências psicológicas a sua condição que justifica como “humanidade” e não é.

      Heterossexuais, Ramiro, não estão nem aí para homossexuais, até porque, a não ser que a pessoa deixe entender claramente que é homossexual, heterossexual sequer percebe que o outro não é, já que sendo de fato heterossexual, tem tendência a crer que todo mundo é também. O homossexual só começa a incomodar quando mostra uma conduta abusiva com homens, como eu mesma já vi mais de uma vez. Só começa a incomodar quando acha que precisa “exibir” muito sua intimidade porque isso, por um código de respeito ao outro, não é permitido nem para Heterossexuais. Só começa a incomodar quando, não assumindo suas predisposições começa a agir de forma violenta e cheia de um ranço doentio como você está fazendo.

      Pergunte-se com profunda sinceridade porque está defendendo dessa maneira o homossexualismo porque não é em HIPÓTESE ALGUMA pelos motivos que você pensa ter. Tua defesa cheia de rancor é típica de um “enrustido” SIM! Heterossexuais de verdade, vão SEMPRE se sentir movidos a defender quem parece estar em situação indefesa e esse NÃO É o caso de homossexuais.

      Porque se você não sabe, cerca de 80% dos crimes cometidos no mundo o são contra crianças e mulheres e os outros 20% se dividem entre trafico, ajuste de contas, impulsos, latrocínio, etc., etc..

      A percentagem de homossexuais mortos é irrisória perto da de mulheres e crianças de ambos os sexos e você trata a questão como se eles não pudessem sequer mostrar que são homossexuais, então você está precisando dar uma voltinha na Avenida Atlântica, por exemplo, plena Copacabana, para constatar o contrário. E tem ainda outro detalhe: em prostituição são eles e não as mulheres que mais ganham dinheiro! A maior parte das prostitutas não tem 5.000, ou 6.000 mil reais para dar por silicone e outro tanto por hormônios, até porque elas tem, geralmente um ou mais filhos para alimentar então elas não podem se dar ao luxo disso. Quer sentir-se masculino amigo? Defenda as mulheres e as crianças que são violadas de todas as maneiras possíveis e impossíveis em todo lugar do mundo, a cada QUATRO SEGUNDOS do dia, o que homossexuais não são. Porque aquilo que enriquece e fortalece a masculinidade em um homem, só pode ser encontrado na mulher, seja ela ideal ou real. São mulheres que tornam homens masculinos, não homens. Homens, até sem querer, EMASCULAM homens. Porque não havendo exercício da masculinidade entre eles (como a competição que não permiti proximidade psicológica e emocional excessiva, a idéia intima de que o outro não é melhor que ele, etc..), só resta a “identificação” e homem que se identifica com homem É homossexual. Perdeu a mais preciosa característica que o definiria como Heterossexual.

      Pergunte-se com sinceridade o que o move a essa defesa agressiva, cheia de magoa, ao homossexualismo, porque se você fosse mesmo Heterossexual, sentiria pena de mulheres, ou seja, do objeto desejado e não de homens.

      Fique aborrecido ou não, definitivamente, você não tem orientação Heterossexual.

  16. Ramiro Catelan disse:

    Só um detalhe de que fui me dar conta agora, apenas: em momento algum, eu disse que era “hétero”; só disse que não era gay. Aliás, disse com todas as letras: não sou nem gay nem hétero. Viva com isso. A boca e o p** são meus para fazer com eles o que bem entendo, e tu, “Pena de Morte”, e os demais reaças deveriam parar de querer tolher os direitos das outras pessoas de serem felizes, casar, adotar, etc. Estado LAICO, lembra?

  17. PELA PENA DE MORTE disse:

    E só para concluir Ramiro, eu não estou te “tolhendo” em nada.

    Você vive em prisões muito estranhas, Ramiro, mas bem conhecidas e é psicologicamente extremamente infantil. Sente-se “perseguido” por um pessoa que nem conhece (eu) e que não representa nem uma parcela mínima na sua vida como você também não existe muito pouco para mim. Sente-se perseguido por preceitos religiosos e predadores de gays!!

    Suas reações… Rsrsrsrs. Definitivamente, você precisa se perguntar com honestidade por que defende como se fosse vital, algo que você diz que não é vital para você, ou deixa entender. Porque está claro que é sim. Acho que o Felix é um pouquinho mais inteligente que você (não muito, é claro,já que eu NUNCA discuto com pessoas inteligentes!), então deixe-me, assim que eu puder, dizer algo em cima do comentário dele que me pareceu interessante sob alguns aspectos. Como todo garoto bonzinho, vai brincar vai.

    • felixmaranganha disse:

      Nunca me achei inteligente, muito menos intelectual. Porém, o pouquinho mais inteligente que Ramiro foi insulto, afinal, sou muitíssimo mais inteligente que ele! Ele é ninguém, eu sou o cara! Hehehe! Ramiro? É um verme de ignorância! rsrs.

      Bricaeiras a parte, é uma pena que nunca discuta com pessoas inteligentes, significa que não sabe identificá-las quando se coloca de fato diante delas.

  18. Tu é tão inteligente que perde teu tempo escrevendo Bíblias tentando ensinar a dois burros, rsrs. Que coisa, não? Eu, como bom burro, não discuto, mas aprendo com a mestra da inteligência, que, inteligente como é, precisa o tempo inteiro provar isso; seria insegurança? Tu tem tanta certeza do que fala que tenta desqualificar os interlocutores chamando-os de burros, já que os argumentos são extensos, mas obviamente não colam. Pra que discutir com burros??? É pra alimentar o ego? Tem que ver isso aí, hein.

  19. Mahcos disse:

    Onde eu estava que não vi essa discussão??? Que maravilha. Num combate destes agente tinha que chamar o Marcelo Dourado, símbolo da Resistência. Como não existe heterofobia??? O que fizeram com esse cara??? Gays do MUNDO INTEIRO se mobilizaram pra tentar tirar esse cara do programa. Ainda existe macho que não nega a raça neste planeta.

    É absurdo viver num País livre como nosso, e não termos o direito de dizer que “não gosto de Gay”, pois posso ser preso. Expressar opinião num país democrático é super perigoso.
    Acho que a discussão aqui, é homofobia, a pessoa sair batendo a Deus dará, e não ter o direito de se expressar.

    Mas nem vou me estender, pois no outro post sobre separativismo me rendeu inúmeras grosserias. Por expressar minha opinião.

    Inté.

    Ramiro, neste país de Cleptocracia (palavra que não existe, eu inventei mas é a mistura de cleptomaníaco com democracia), onde governantes metem a mão e não acontece nada, e tu querer que o congresso defenda projetos de lgtbvs e sei la mais o que, é rir pra não chorar. Mas o importante, como diz o outro…”é competir”… Grande Abraço

    • Ramiro Catelan disse:

      Então eu vou querer o direito de não gostar de negros e expressar isso. Como fica? Pode argumentar contra, mas homofobia = racismo = antissemitismo. Ou deveria ser. Os espancamentos na av. Paulista e coisas afins começam com esses “inocentes pensamentos”, com esse “direito de falar o que quer”. Não, não é falar o que quer, porra. O país tem leis. Descumpre, tem punição. (Assim deveria ser, claro) Vou defender aqui meu ódio aos judeus, vão vir com mil pedras na hora. Não? Só não me diga que “é diferente”. Não é. É preconceito transformado em discriminação. Ódio a gays, negros, judeus… vamos deixar tudo isso impune? Vamos nos transformar num estado de natureza, sem regras, cada um faz o que quer e fica por isso mesmo?

      Preconceito é inerente ao ser humano. Já discriminação, é outro papo. E cara, tem muitas causas pelas quais lutar. Abraçar uma não significa deixar as outras de lado. Eu levanto várias bandeiras; procuro lutar por um mundo menos desigual, mais justo, com mais tolerância. E teus comentários serão sempre benvindos, porque gosto de discutir. Desde que, claro, não comece a apelar, como a tal “Pena de Morte”, que daí só restará meu silêncio. Não se deve fomentar a ignorância e discutir com fanáticos – nesse aspecto errei, nos comentários anteriores.

      Abração

  20. Mahcos disse:

    Ramiro, talves tenha me expressado mal, eu não vou sair por ai dizendo que não gosto de gay, (tenho amigos gays), preconceito faz parte de todo ser humano, difilcilmente tu olhas para uma pessoa e não faz um pré julgamento, por menor seja. Mas também eu não vou aceitar homem se punhetiando com homem. Por acaso é errado eu pensar assim?? Tenho culpa por pensar assim??? Se tiver vou me apresentar amanhã na delegacia.

    Sou contra projetos na camara pra LGBT, sabendo que precisamos de hospitais e tem crianças morrendo, enquanto inventam CPMFs e não sabemos pra onde vai essa grana (claro que sei), sabendo que somos um dos paises mais ricos em petróleo e o combustível cada vez mais caro, enquanto em países vizinhos custa menos da metade. Isso me irrita profundamente. Em tempo meu pensamento continua Separativista kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    E agora querem inventar cota pra gays em universidades, como fizeram para os “afro descendentes” quer dizer pra entrar numa universidade o cara vai ter que dar o rabo?? Desde quando gay faz parte de um grupo que é menos favorecido em educação? Me poupe meu amigo, sinceramente, acho uma palhaçada, parada gay então, não deveria nem existir, qual é o objetivo disso se não o exibimento???

    Será que sou índio grosso? estimo por prioridades, e isso com certeza não é.

    Cara um dos meus melhores amigos era gay, o dia que ele morreu, chorei como uma criança, e não saia do lado do caixão segurando na mão dele. E ele sabia como eu sou e nos respeitavamos demais. Brigavamos como irmãos, mas não mudou meu pensamento. O Brasil precisa de prioridades, e RESPEITO.

    Quanto a pena de morte, acho que começou escrevendo bem, depois levou para o lado Froydiano.

    Grande abraço

    Recado pra Pena de Morte… Eu não acho que o Ramiro seja gay, pra mim é um baita atoa que pentelha o saco da galera que vem aqui.

    Inté

  21. Ramiro Catelan disse:

    Um fulano incauto, identificado como “victorino”, achou que poderia postar ofensas no blog e que ficaria por isso, mas ele ignorou que o WordPress me fornece IP’s. Eis: rogerinhopereira@hotmail.com 189.123.166.238

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: